sexta-feira, 27 de junho de 2014

Bike courier: Marlon Moreira de Castro

 
Eu nunca falei sobre esta profissão aqui no meu blog, e para estrear eu entrevistei Marlon, um bike courier bem animado que mora em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo.
 
Pé de Vela: Qual teu nome e tua idade?
Marlon Moreira de Castro, 34 anos.

Pé de Vela:  Como você começou a pedalar?
Para sair de uma depressão. Quando quando comecei a pedalar, eu estava muito mal, logo que eu comecei a ficar mais dias pedalando e cada vez mais indo mais longe, eu comecei a sentir aquela sensação de liberdade, de conseguir chegar mais rápido do que os carros nos lugares e de graça ahahahah
 
Pé de Vela: Como você se tornou um bike courier?
Meu amigo Pedro que me arrumou. Ele viu que eu pedalava bastante e me levou para uma empresa que não é que estou agora.

Pé de Vela:  Há quanto tempo trabalha como bike courier?
2 anos e meio

Pé de Vela: Trocaria essa profissão por outra? Por quê?
Sim trocaria. Porque eu adoro o que estou fazendo hoje, mas não é uma profissão que você consegue manter por muito tempo, muitos quilômetros para percorrer por São Paulo. O problema não está na distância, mas no desgaste físico. Tem dia que o corpo não quer saber de pedal.

Pé de Vela: Qual o momento mais difícil que você teve com essa profissão?
Quando o canote da bicicleta rachou e eu tive que voltar para casa a pé empurrando a bike. Foram 18 quilômetros da paulista até Bernô City (nome carinhoso que dou para São Bernardo do Campo). Fora o peso que carregava na mochila juntando com mais de 90km que havia percorrido no dia ensolarado. Tenso !

Pé de Vela: Qual o momento mais gratificante que você com essa profissão?
A cara que as pessoas fazem quando não acreditam o quão veloz somos ao entregar as "O s" (Ordem de serviço) em relação aos outros serviços de entrega.

Pé de Vela: O que você faz quando tem que pedalar em temperaturas diferenciadas?
Tem que trabalhar muito o psicológico, equipamento adequado ajuda bastante, mas para ter força de vontade nessas situações não pode faltar e manter-se motivado durante o dia é fundamental. 

Pé de Vela: Como é a tua alimentação?
Fast food, comidas gordurosas ,refrigerante etc, não faz parte do meu cardápio diário. Busco alimentos saudáveis e, mantenho uma dieta equilibrada. Não adianta pedalar comendo produtos que não lhe oferecem energia e nutrientes adequado para seu corpo produzir. Você consegue comparar um veículo motorizado com um ciclista. Os dois precisam de água para não "fundir", os dois precisam de "combustíveis de qualidade para máximo rendimento do "grupo motor", e os dois precisam de descanso para não fadigarem.

Pé de Vela: Você também pedala nos seus horários livres?
Sim ....durante a semana mais difícil, porque durante o dia com certeza você matou a fome de bike daquele dia...mas de sábado, vou para área de treino que existe aqui em Bernô.

Pé de Vela:  Seu dia-a-dia como bike courier afeta tua vida pessoal? Se sim, de qual forma?
Sim... por mudar de opção de transporte e de trabalho. Agora eu tenho mais tempo para me cuidar e aproveitar o tempo livre para estudar por exemplo.

Pé de Vela: O que você diria para quem quer começar a trabalhar como bike courier?
Para que use com sabedoria o dinheiro que é ganho. Investir o dinheiro em algo que te faça evoluir profissionalmente.

Pé de Vela: Qual a mensagem você deixaria para todos que trabalham nessa profissão?
Se você quer chegar a um lugar no qual a maioria não chega, precisa fazer algo que a maioria não faz.
 
Pé de Vela: Alguma outra mensagem?
A inclusão da bicicletas nas grandes metrópoles é inevitável. Cego é aquele que não se preparar para deixar seu veículo em casa e utilizar um transporte alternativo.
 
Boas pedaladas!

7 comentários:

Felipe disse...

Acabou de falecer atropelado da Av Paulsita

Julia Munhoz disse...

:(

aletp.com disse...

Foi atropelado enquanto pedalava na Paulista e faleceu: http://vejasp.abril.com.br/materia/ciclista-morre-atropelado-onibus-avenida-paulista

Feliphe Queiróz disse...

Linda entrevista. Esperamos que com a tragédia de hoje, ocorra mudanças para evitar que mais ciclistas, bikers e trabalhadores morram nas ruas! Paz à sua família! RIP

Audrey Rose disse...

Que Deus esteja abençoando sua alma e que você já esteja nas mãos de guardiões .. Vai em paz jovem ...

joaozinho menininho disse...

Já pedalamos juntos na SP-148 "Rod. Caminho do Mar" em São Bernardo do Campo, mais um amigo ciclista que se vai... uma pena!!!

cicloabraços
joaozinho

CCL disse...

Obrigado Marlon, meu sonho é igual ao seu, tinha desistido e vc me incentivou num tempo dificil, vc conseguiu apesar de tudo o que aconteceu agora. Sua sabedoria e bondade ficou para nós usarmos de exemplo neste mundo dificil em que estamos vivendo. Abraço forte para sua familia, de nós bikers, dos jogadores de topgun no facebook e todos os amigos que esse grande amigo fez.