sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Bicicletário do Butantã: seria só fachada?

Pois é, eu fui pega de surpresa por não me manter atualizada com os acontecimentos da cidade, e hoje me deparei com uma surpresa nada agradável.

Eu tinha médico e fisioterapia na Santa Casa e por essa razão eu fui pedalando até a estação Butantã do metrô com a intenção de deixar a minha magrela lá, como já fiz outras vezes.  Percebi que o lugar estava bem diferente, por começar por um computador, que eu já havia comentado antes aqui no blog que o controle deles era feito através de caderno. Até aí, tudo bem. Mas coisa começou a se complicar quando o rapaz disse que se eu não tivesse cadastro eu não poderia deixar a bike lá.

"Mas  moço, eu nem sabia disso, e já estou atrasada para o meu compromisso. Vou deixar minha bike onde?", eu disse.

"Olha, pode deixar hoje aqui, mas depois não poderá mais, ok?"

O lugar estava completamente lotado, e achei um lugarzinho para prender a minha bike. Quando fui mostrar meu RG para o garoto ele disse que não precisava. Perguntei se ele não iria anotar meu nome, pois eu iria voltar mais tarde e ele insistiu que não precisava. Perguntei ainda até que horas ele ficaria ali, e ele disse que por volta das 14h eles iriam trocar de turno. Fiquei pensando: "eu volto mais tarde, quem me garante que minha bike ainda vai estar lá, e quem me garante que o pessoal do outro turno vai deixar eu retirar a minha bicicleta?" Mudei de ideia e resolvi voltar para casa, quando reparei que havia um moço fazendo umas perguntas para os rapazes e eu resolvi me intrometer. Era o Matias do Ciciclocidade querendo saber como funciona o novo Bicicletário e descobrimos que se bike pernoitar lá vão cobrar R$2,00 por hora.

Muito caro não? Agora o Bicicletário abre às 6h e fecha às 22h. Ou seja, se um trabalhador sai de casa mais cedo não terá onde deixar sua bike e se ele perder o horário do fechamento, corre o risco de ter que desembolsar cerca de R$20,00 para retirar a bicicleta no dia seguinte! O.o

Confesso que a maneira que estava sendo usado o bicicletário antes era melhor.

Muitas pessoas têm escolhido a bike porque não aguenta mais esse trânsito ou não aguenta mais pagar tão caro por um transporte coletivo ruim, e agora tem essa????

Comentei com o Matias que eu sabia que esse dia iria chegar. O dia em que as pessoas iriam dar um jeito de lucrar com a bicicleta. Primeiro veio os 35% em cima do IPI das bikes importadas, e agora R$2,00 por hora se você não tiver como retirar sua bike antes das 22h.

É mesmo lamentável.

Saiba mais no Instituto Parada Vital. São eles que estão controlando o uso desse bicicletário.

Fazer o quê?

Boas pedaladas!

Um comentário:

Bruno Ruder disse...

Tânia,

Esclarecendo: não é cobrada taxa pelo pernoite da bicicleta, mas sim por hora excedente após dezesseis horas corridas de estacionamento. Exemplo: o usuário estacionou sua bicicleta às 18h, portanto, tem até as 10h do dia seguinte para retirar sua bicicleta sem incidência de custo algum; observando-se o horário comercial típico, essa faixa de horário atende à necessidade de trabalhadores e estudantes. Essa regra especial foi elaborada com dois objetivos: (1) adequação ao público do bicicletário do Butantã, que em grande parcela precisa pernoitar a bicicleta para trajeto intermodal, e (2) desestímulo ao acúmulo de bicicletas no local por muitas horas ou mesmo dias, exatamente para garantir vagas para outros usuários. Também não há qualquer margem de lucro na cobrança dessa taxa.

Não foi correta a "solução" do operador em permitir que você estacionasse sua bicicleta sem o registro do estacionamento, mesmo sem o cadastro. Primeiramente, o estacionamento feito excepcionalmente sem cadastro só poderia ser realizado com autorização do supervisor do operador em questão; também deveria ter sido feito um cupom de estacionamento em duas vias, uma para você e outra para o bicicletário. Seu relato nos serviu de alerta para corrigirmos essa personalização do procedimento junto à equipe.


Obrigado,

Bruno Lemes
Instituto Parada Vital